quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Barreado...no Rio de Janeiro??


Outro dia fui com meu chapa Marcio Moreira (chefe de cozinha do Programa Mais Você) neste restaurante chamado Barreado - RJ. Achei que eu fosse comer aquele prato famoso do Paraná com o mesmo nome, feito com carne de boi, muitos temperos e água, colocados numa panela de barro que é fechada com uma massa feita de água e farinha de mandioca e depois de tampada a panela, a carne fica cozinhando por mais de 5 horas. Bom, eu estava preparada para ver város tipos de barreado...mas.....este restaurante, que fica na Estrada dos Bandeirantes no Rio de Janeiro .... serve FRUTOS DO MAR... acredite!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Entramos, e ainda na entrada (que é diferente), eu senti como se estivesse entrando numa fazenda. Logo no centro do terreno fica o restaurante, redondo, com poucas mesas, estilo antigo, de interior, com telhado rústico. Mesas de madeira pesadas, tipo sitio mesmo.  A decoração da mesa do bar feita com frutas tropicais, flores e o pé direito sendo alto deu ao ambiente um ar de lugar com muito espaço. Espaço vazio é verdade, mas espaço. O local é arejado, bem iluminado, colorido e simpático.


No quintal algumas árvores e umas galinhas fofas, gordinhas, que ficaram ciscando por um tempinho e zanzando de um lado para o outro, sempre em bando. Até um galo deu o ar da graça e começou a cantar sobre um banco de madeira no quintal, bem perto de onde estávamos. " Cocorocó". Ele parecia ensinado e as galinhas, juntas, ciscando em baixo do banco, faziam parte do cenário. Gostei.
(nesta foto tente ver um galo afro-descendente com crista vermelha em cima do banco de madeira)

Bom, para acompanhar a moqueca (baiana) à base de frutos do mar...adivinhe....cerveja...

Temos moqueca de peixe, siri, frutos do mar... Outras gostosuras feitas com peixes e à noite pizzas assadas no forno (jura?) e com um descritivo apetitoso que está no cardápio, que diz...alem dos temperos frescos, cultivados em horta caseira, existe um ingrediente que dá à massa este sabor característico, isso é um segredo do Barreado. Escolha o seu sabor e bom apetite!! Calabresa, catupiry,napolitana,presunto, camarão...Huuuummmm. Quando eu leio ou ouço: sabor característico, eu logo lembro da minha professora na faculdade (Professora Roncada) que descrevia alguns quitutes como: esta bolacha tem sabor característico... Por favor me descreva o sabor característico de uma bolacha... E quando ela falava que o caju (ou qualquer outra fruta) mantem suas características organolépticas.....explique isso a um turista que nunca provou um caju..... 

Bom, voltando

Escolhemos uns pasteizinhos de entrada....huuummmm...Cocoricó, e o galo cantou. Veio o couvert, tomei mais dois goles de cerveja pois estava muito quente...Cocoricó...e o galo cantou novamente ainda em cima do banco no quintal. Depois de vários goles, de várias torradinhas com patê e de várias calorias ingeridas...eu já estava quase correndo atrás daquele galo que parecia que fazia de propósito. Eu estava com fome e estava esperando o almoço, tomando cerveja e a cada gole que eu dava, ele cantava (ou gritava, não sei o que pode definir melhor o barulho) e as galinhas ficavam ciscando e batendo as asas como se estivessem com calor e fome. Uma cena estranha que começava a me irritar, mas mantive a postura e ingeri mais algumas calorias (vazias).

A moqueca (baiana) de frutos do mar chegou...

No fundo do tacho, um caldo e alguns mariscos, lagostins, lula, polvo (ou pedaços), camarões, vongoles e outros pedaços de seres marinhos, que são cozidos quase juntos, com dendê, leite de coco e temperos...e esse caldo rico ainda é acompanhado por uma porção minuscula de pirão, uma porção master de arroz branco e mini porção de farinha.
Na verdade, o que aconteceu neste mar de dendê, leite de coco, temperos e frutos do mar, foi a falta de sabor geral. E não foi só mérito da moqueca não. Os pastéis, as torradas, o couvert também estavam sem sabor, infelizmente, pois o local é bacana, arejado, bonito, diferente. Só faltou dar sabor ao que vai servir. Os galináceos atrapalham. Ouvir o galo cantar algumas vezes de manhã, quando você viaja para o campo, é uma coisa. Mas enquanto você almoça ou durante o jantar é outra coisa bem diferente. Se eu quisesse ouvir o galo cantar durante minhas refeições, eu teria me mudado para o campo há muito tempo.
Eu recomendo o local para um happy hour para tomar cerveja e comer uns pastéis, só para acompanhar....mas para almoçar/jantar, não.

Daniela Meira - produtora de culinária Mais Você






Um comentário:

Franco disse...

Querida Daniela: estava me preparando para ir almoçar no Barreado e seu comentário me atrapalhou. Já estive lá uma meia dúzia de vezes e acho que a escolha do seu prato não foi feliz. os pastéis de forno são ótimos. O Vatapá é espetacular (melhor que o da Isis do Siri Mole) e o camarão na Moranga, imperdível. Franco Bastos - Recreio dos bandeirantes (francobracchi@hotmail.com)