terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Como se come isso???

De volta ao trabalho e com as mãos na massa. Esse ano promete novidades em vários sentidos e não poderia ser diferente com a culinária, não é mesmo? Visitei vários lugares nestas curtas férias (!!!!) e num destes tive o prazer de comer, em Florianópolis (SC), o King Crab ou Centolla. Na verdade, a vontade de comer este mega carangueijo (o maior do mundo) veio por causa justamente....do tamanho dele. Quando o prato chegou na minha mesa (e eu estava sozinha) fiquei até com vergonha.... O bicho é enooooooooooooooooorme e ainda veio acompanhado de batatinhas !!!!! Que estavam ótimas, por sinal. O negócio é o seguinte: você pede o King Crab ao fofinho (= o garçon) que vai fazer cara de interrogação...(sim, ele não vai entender). Você repete o pedido e o mesmo responde: "Não temos isso aqui, senhora" (o problema da resposta foi o "senhora"...). Então você resolve apontar no cardápio o prato...e ai sim, ele dá um sincero sorriso e responde com inocência "Ah, tá...a Centolla...a gente tem sim senhora". (Por que não avisaram o fofinho que Centolla é em espanhol e King Crab é em inglês??????). Bom, depois de um tempo você percebe que vários garçons vêm ao lado da sua mesa, dar um espiadinha, ver quem vai se arriscar a comer este prato tão inusitado. Eu até imagino na cozinha, o fofinho-mor (= chefe de cozinha) perguntando: "Quantos tem na mesa da Centolla?" e o garçon respondendo: "Só tem uma senhora".... Depois de um tempo vem o prato com o King Crab, as batatinhas, pirão, arroz e 2 tesouras. Todo mundo a sua volta olha, com cara de espanto, esperando ver a continuação da cena e a pergunta: "Como é que se come isso?" ou "O que faço com essas tesouras?" ficam pululando na cabeça. Você olha para os lados, procurando ajuda de algum fofinho já que no começo da história todos da cozinha tinham resolvido dar uma volta no salão naquele dia, mas quando o prato chegou...todos eles foram de mãos dadas para o fundo da cozinha, atrás do fofinho-mor para se proteger por que NINGUÉM sabe como cortar as patas do King Crab. Bom, as tesouras são: uma para cortar a casca e a outra para abrir o corte. Você corta a pata com a tesoura e depois arranca-a do corpo do animal (me senti na idade da pedra fazendo isso) mas tome muito cuidado pois os espinhos que existem nas patas e corpo são mega fortes e pontudos e SIM você vai furar seus dedos pelo menos uma vez (o que é até bom...pense bem... você pode depois, mostrar para seus amigos que você furou o dedos comendo King Crab!!!) e com o garfo (e nesta hora você finge que não arrancou a pata com as mãos e que King Crab se come com garfo!!!!) come a carne. Nossa....é deliciosa, com textura leve, adocicada e diferente do carangueijo comum. Ela parece que já vem desfiada, com a cor branca e tons cor-de-rosa. Um luxo! Me deliciei com este prato e recomendo. Comi....todas as patas...e algumas batatinhas.

No final da comilança, me ofereceram uma lavanda e 2 paninhos umedecidos para as mãos....Ok, limpei as mãos e fui embora, feliz por ter realizado um desejo antigo. Aprovei.


Daniela Meira - produtora de culinária Mais Você

2 comentários:

Renato Saavedra disse...

oi Dani, aqui na españa eles chamam de Centollo. Se come muito na Galicia. Vem de La Coruña. Sao realmente muito gostosos e com um sabor diferente ao carangueijo normal. Eu trabalhei em um restaurante em pontevedra que servia centollo. Nao eh complicado de se fazer. Aqui, ao contrario dai, eles nao servem com pinsas e sim com um martelinho e ele vem encima de uma tabua redonda de madeira. Normalmente fica todo mundo em volta, ate mesmo de pe na barra de um restaurante martelando o bicho e chupando as patas.... A femea do centollo eh menor de tamanho mais o macho eh considerado mais saboroso....

beijao
Renato

Pri disse...

Oi, Daniela!

Moro aqui em Floripa e gostaria muito de experimentar o king crab!
Em que restaurante você foi?

Abraço,

Priscilla.