terça-feira, 8 de outubro de 2013

Pipoca, uma paixão nacional

Neste friozinho, um filminho na tv, cobertor e..... pipoca! Sim, por que não?
 
Na medida certa ela pode trazer muitos benefícios para o corpo! Ricas em fibras e antioxidantes, sabia? Esqueça a pipoca de micro-ondas. Estamos falando da boa pipoca feita na panela, mexendo de vez em quando para não queimar. As de micro-ondas, são muito saborosas e esse sabor todo significa gordura hidrogenada e muito sódio!

Segundo um recente estudo nos EUA, a pipoca reúne alguns antioxidantes em quantidade maior que uma porção de frutas e verduras. Bacana, né? Isso faz com que ela ajude o organismo na guerra contra os radicais livres, que são aquelas moléculas instáveis e perigosas que atacam as células e provocam o envelhecimento precoce por exemplo.

O interessante é que as substâncias protetoras da saúde estão na casca do milho, bem naquela casquinha que vira e mexe gruda na gengiva! Outra coisa bem bacana é que se o milho que você estourar resultar em uma pipoca naturalmente amarela ou cor de creme, isso é sinal de que a parte fofinha do alimento é ainda fonte de carotenoides, atuando como antioxidantes e convertidas em vitamina A.

Na casca da pipoca também estão doses generosas de fibras, prolongando a sensação de barriga cheia!

Já na parte branca está o amido resistente. Ele passa praticamente intacto pelo aparelho digestivo e só no intestino grosso é que micro-organismos da flora o transformam em ácidos graxos de cadeia curta. Ou seja ele deixa a área mais ácida, favorecendo a proteção contra células cancerosas. 
 
Lembre-se use só um fiozinho de óleo. Você não vai querer aumentar as calorias desta gostosura, né?

Daniela Meira 


Um comentário:

Erika Cunha disse...

Dani,
Já que estamos falando de um derivado do milho, o que dizer do cuscuz de milho (flocos) nordestino? Como sabemos ele é cozinhado ao vapor e o sal vai do gosto de cada um!